Notícias

3º Encontro de Coprodução do Mercosul reúne projetos e players de 10 países no FAM 2019

Abertura do encontro. Foto Sabrina Nicolazzi
Abertura do encontro. Foto Sabrina Nicolazzi

A terceira edição do Encontro de Coprodução do Mercosul, no Hotel Majestic Palace, como parte do 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul, iniciou neste domingo com 45 projetos inscritos e 13 players, entre canais de televisão, distribuidoras, produtoras e instituições do Brasil, Colômbia, Argentina, Paraguai, Chile, Uruguai, Bolívia, Peru, Equador e Estados Unidos. O ECM, que segue até terça-feira, é uma produção da Associação Cultural Panvision, Petrus Barretto Advogados Associados e Muringa Produções Audiovisuais, com apoio institucional BRAVI - Brasil Audiovisual Independente, Instituto de Pesquisa Boca a Boca e Latam Cinema.

Como players, são quatro canais de televisão - Canal Brasil, Box Brazil, CineBrasil TV e TELEFE, quatro distribuidoras - Elo Company (Brasil, que também vem como produtora), Vitrine Filmes (Brasil), Artkino (Argentina), FiGAFilms (Los Angeles), as produtoras brasileiras Moonshot Pictures, Enquadramento Produções e Paris Entretenimento (produtora da Distribuidora Paris Filmes), além do Salón de Productores e Proyectos do Festival Internacional de Cine de Cali (Colômbia), do IAAviM (Instituto de Artes Audiovisuales de Misiones (Argentina), que faz parte da Red EntreFronteras, e participação da NSC TV, afiliada Globo e TELECINE, numa palestra sobre VOD (video on demand).

São três modalidades no encontro, Negocial e Ouvinte, com 39 projetos de filmes e séries, e a Work in Progress – WIP, com seis. A dinâmica envolve pitchings, rodadas de negócios e encontros one-to-one, que podem facilitar futuras coproduções. Pela primeira vez, a Mostra WIP está exibindo filmes ainda em finalização para os participantes do ECM e um público seleto, sessão seguida de pesquisa pelo Instituto Boca a Boca, especializado em fazer assessoria sobre retorno do público, parceiro do ECM no WIP, que também apresentou hoje sua metodologia da pesquisa de audiência em palestra.

Entre os 45 projetos no mercado, a Colômbia tem uma participação substancial, com projetos vindos graças ao Fundo de Desenvolvimento Cinematográfico do Conselho Nacional de Artes e Cultura Cinematográfica da Colômbia – CNACC, seis deles no ECM, além de custear a vinda de estudantes do Rally Universitário. A Bolívia está representada com três projetos. Do Brasil vem a maioria dos projetos, sendo oito deles de Santa Catarina, sete da Grande Florianópolis e um de Chapecó

Na abertura, o diretor e roteirista Victor Lopes apresentou uma oficina de pitching para orientar os projetos, e os players Cinebrasil tv, Canal Brasil, Box Brazil e a argentina Telefe expuseram seus perfis e conteúdos que têm interesse em negociar.

O FAM aborda coproduções desde o início de sua história, em 1997, e nesse formato de mercado audiovisual, pela terceira vez consecutiva. “Aos 23 anos, agora numa nova fase, o FAM cumpre todo o leque da cadeia do audiovisual, formação, exibição e mercado”, salientou o diretor-geral do FAM, Antonio Celso dos Santos.

O melhor projeto escolhido irá receber o Prêmio Bússola, uma consultoria da Petrus Barretto nas áreas jurídica, de desenvolvimento de negócios e marketing, regulação e produção/financiamento. Barretto lembrou sua relação com o FAM, desde a primeira edição. “O FAM foi o lugar para muitos projetos iniciarem coproduções, parcerias com emissoras, aqui nasceu a Recam (Reunião Especializada das Autoridades Cinematográficas e Audiovisuais do Mercosul) e agora correalizamos o encontro”, disse.

Tiago Santos, produtor do FAM, observou que diante do que se passa com a política cultural e econômica na América Latina neste momento, a saída é realizar coproduções. “É importante que a coprodução faça sentido não só pela ideia e possibilidades de financiamento, mas também pela conexão real entre os projetos”, salientou Marilha Naccari, diretora de programação.

O 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul tem o investimento do BRDE, FSA, Ancine, com realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Pátria Amada Brasil, Governo Federal.

 

 




Parceiros