Notícias

FAM2019 exibe longas catarinenses convidados

Cinematografia catarinense no FAM 2019
Cinematografia catarinense no FAM 2019

Cinco longas-metragens, com temas que vão de fatos históricos a contos de horror, são convidados da edição 2019 do FAM e dão uma mostra da pluralidade e qualidade das produções de Santa Catarina na atualidade.

Dois são estreias, Crisálida - O Filme, de Serginho Melo, e Tekoayhu, com roteiro e direção de Chico Faganello. O primeiro vem na sequência da série de ficção Crisálida, sobre o universo de jovens surdos que enfrentam os desafios de uma sociedade desenhada para ouvintes. No filme, que será exibido no Dia Nacional dos Surdos, 26 de setembro, um adolescente que aprende Libras é apaixonado por uma menina ouvinte. O inverso acontece com outro jovem, que ouve, mas gosta de uma menina surda. A trama, com cenas em português e Libras, discute barreiras de comunicação e preconceitos Produzido em Florianópolis, é realizado pela Arapy Produções, Raça Livre Produções e TVi Televisão e Cinema. O episódio piloto da série também estreou no FAM, em 2016.

Tekoayhu - Amizade
, da produtora Filmes que Voam, é um documentário filmado na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. O termo significa amizade, e o filme vivencia a efervência comercial e cultural da região, que agrupa milhares de pessoas e por onde circula muito dinheiro, legal e ilegamente. Dá uma mostra dos graves problemas da América Latina e discute os limites entre o certo e o errado, o legal e o ilegal, entre um mundo enquadrado pelo capitalismo ocidental, e outro, anárquico, rebelde e sobrevivente.

Filmado em Bombinhas, com participação dos moradores locais como figurantes, Abrindo as janelas do tempo, de Santiago José Asef e Tramela Produções, é baseado no espetáculo musical de mesmo nome do grupo Cantadores de Engenho. O filme é uma ópera folclórica, narrada pelas canções do grupo. Conta uma história de amor, perda, espera e aceitação que se passa num vilarejo caiçara em três épocas diferentes da vida da personagem central, as décadas de 1950, 1970 e os dias atuais. O filme está percorrendo festivais e é o primeiro trabalho de ficção do diretor, que havia realizado o documentário Antes do Inverno (2013).

A Maravilha do Século, com roteiro e direção de Marcia Paraiso e produção da Plural Filmes, é um documentário que investiga a trajetória de Giovanni Maria de Agostini, o monge eremita “São João Maria”, que precedeu e influenciou fatos como a Guerra do Contestado, tendo inclusive sucessores. Sua memória é ainda presente no universo caboclo do sul do Brasil. O filme buscou provas da existência do monge pelo mundo. Foi filmado nos três estados do Sul e em São Paulo, no México, Peru, Cuba, Estados Unidos e Itália. A pesquisa encontrou até sua lápide em um cemitério no Novo México, Estados Unidos. Uma foto feita em 1861, em Cuba, o primeiro registro que se tem sobre ele, tornou-se um cartão postal, batizado como “a maravilha do século”.

História de suspense e horror, O Espiral de Contos de Deolindo Flores, escrito e dirigido por Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares, da produtora Vila dos Frames, é narrado pelo personagem que dá título ao filme. São contos que fazem parte do imaginário de Florianópolis, envolvendo bruxas, festas fantasmagóricas e casas assombradas. Outros filmes da dupla já foram exibidos no FAM, O Outro Lado: A Sinfonia de Eric Pahn, O Depoimento de Ivo Zimmermann e O Prometido.

O Florianópolis Audiovisual Mercosul é uma realização da Associação Cultural Panvison e Muringa Produções Audiovisuais.

Apoio