Notícias

O fim da TV está perto? Uma conversa sobre o futuro da mídia

João Massarolo
João Massarolo

 O cineasta e professor universitário João Massarolo realizou uma palestra sobre design ficcional e a construção de mundos transmídia durante o Fórum Audiovisual Mercosul, na última sexta-feira (22).

 Ao falar sobre ficção, é possível notar o brilho nos olhos de João. Para ele, a ficção é uma forma de testar mundos possíveis. Ela deve ser feita com os pés no chão, como uma utopia que se baseia na realidade. Os drones são exemplo de como a ficção pode se tornar realidade, embora o professor ainda não saiba os rumos que o uso desses equipamentos irá tomar.

 A chegada das mídias digitais é, para muitos, o início do fim da televisão. João Massarolo discorda e ainda afirma: “a televisão é a mídia mais atualizada atualmente”.

 Ele explica que diferente do cinema, a televisão se atualizou e acompanhou a evolução da tecnologia, podendo ter acesso à internet e ao que ela proporciona. O que não se atualizou ainda é o fazer televisão, como o telejornalismo. Massarolo defende um jornalismo mais participativo, que não tente impor o que deve ser notícia, mas comentar a aprofundar o que está em pauta na sociedade e arrisca: “esse formato vai mudar completamente até 2030”.

 O professor afirma que a ideia de querer atingir a massa é ultrapassada. Com a internet, essa massa se dissolveu. Mesmo assim, diz que ela vai continuar existindo, mas em menor escala.

 O 22º Florianópolis Audiovisual Mercosul tem o patrocínio do Funcultural, Fundação Catarinense de Cultura, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esportes, Governo do Estado de Santa Catarina, do Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE - , Fundo Setorial do Audiovisual - FSA -, Agência Nacional de Cinema - Ancine - , com apoio da Secretaria de Cultura e Arte da Universidade Federal de Santa Catarina e realização Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Apoio