Notícias

Pesquisa reúne dados para o Selo EcoVision de sustentabilidade audiovisual na América Latina

Projetos de longas e séries em desenvolvimento podem participar
Projetos de longas e séries em desenvolvimento podem participar

Produtoras com projetos audiovisuais em desenvolvimento do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai são convidadas a responder uma pesquisa quantitativa para constituir uma base de dados sobre sustentabilidade nas produções audiovisuais. Os resultados vão embasar critérios para a implementação do Selo EcoVision de estímulo às boas práticas para a sustentabilidade do setor audiovisual.

O chamamento da pesquisa do Selo Ecovision é uma cooperação internacional desenvolvido pela Associação Cultural Panvision, Cámara Paraguaya de Empresas Productoras de Cine y Televisión - Campro, Asociación de Productores y Realizadores de Cine del Uruguay – Asoprod, Asociación de Productores Independientes de Medios Audiovisuales independientes – Apima e Brasil Audiovisual Independiente - Bravi, do Brasil.

A pesquisa vai mapear aspectos da sustentabilidade nas dimensões ambiental, econômica e social na indústria audiovisual latino-americana. As respostas devem ser pensadas com base em um único projeto em desenvolvimento de longa-metragem ou série, com início entre os próximos 6 a 36 meses. A partir dos dados obtidos, um grupo de trabalho das associações audiovisuais participantes fará um diagnóstico considerando as realidades distintas dos países.

As questões envolvem aspectos como a origem da matéria-prima na contratação de fornecedores, uso de material reciclado ou reutilizável, destinação do lixo gerado, mobilidade e transporte, uso de energia sustentável, compensação de CO2, alimentação responsável ambientalmente e impactos à economia local. A comunicação das ações de sustentabilidade, a adesão da equipe às práticas sustentáveis e mesmo aspectos da narrativa serão considerados, como por exemplo se há recursos que impactam negativamente o meio ambiente e é possível mitigá-los e se o roteiro aborda de algum modo sobre sustentabilidade.

As produtoras participantes da pesquisa terão acesso aos resultados ainda inéditos do "Panorama da produção sustentável na América do Sul" e os projetos também podem ser escolhidos para uma consultoria futura sobre aspectos ambientais. Será lançada uma calculadora de impactos de sustentabilidade, calibrada conforme as respostas de cada projeto. O projeto final inclui ainda um catálogo de empresas e profissionais que atuam de forma ambientalmente responsável, ações positivas que podem ser replicadas e fundos financiadores.

Para Daniel Celli, consultor para a indústria audiovisual e políticas públicas na área, integrante do grupo de trabalho de desenvolvimento do selo, “só agora as empresas começam a pensar na prática cotidiana, em ações que vão além da compensação de carbono. As produções podem e devem planejar e minimizar seus impactos econômicos, sociais e ambientais”.

Tiago Santos, diretor de produção do Festival Internacional de Cinema Florianópolis Audiovisual Mercosul - FAM, espera que mais de 80% das produtoras associadas nos diferentes países respondam ao questionário. “O selo ajuda as empresas que estão em busca da certificação ESG, que trata de governança ambiental, social e corporativa”, lembra. O EcoVision está alinhado também à Agenda 2030 da ONU, e é construído com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A pesquisa segue aberta até 15 de abril, no formulário:
https://forms.gle/n7ofJ4tqS8fXLxE36
 



Parceiros