Notícias

Mostra Curtas tem seleção feita por festivais parceiros do FAM


 A Mostra Curtas do FAM 2021 é resultado de uma curadoria especial. Nunca antes tão internacional, a mostra competitiva vai apresentar 10 curtas-metragens vindos de 10 países diferentes, indicados por alguns dos principais festivais latino-americanos.

“Este ano a Mostra Curtas foi composta por alianças com entidades e eventos de cada um dos países da América do Sul. Todos trazem um retrato contemporâneo sobre sua cultura e é muito importante que a relação de aliados seja fortalecida nesse apagamento das entidades culturais que estamos vivendo no Brasil. Seguimos com nossa visão há 25 anos de que a América do Sul precisa estar unida para retratar nas telas sua identidade com a dignidade que merecemos”, diz Marilha Naccari, coordenadora de Programação do FAM.

O Festival de Cine Latinoamericano de La Plata - Fesaalp, da Argentina, na 16ª edição, indicou “La vendedora de lirios”, de Igor Galuk, produzido em La Plata. Trata de uma migrante da Bolívia e sua neta, que trabalham na colheita de lírios para vender em um cemitério. O curta ganhou diversos festivais nacionais e internacionais, foi pré-candidato ao Oscar e melhor curta nos Prêmios Cóndor de Plata, a maior distinção do cinema argentino.

“É um curta que mostra as injustiças, a discriminlção de classe exercida por valores patriarcais aos migrantes. Para o Fesaalp, poder colaborar com o FAM, que tem sido uma referência na programação tanto de curtas como de longas do Brasil, e gerar esta rede de intercâmbio e janelas para nossas cinematografias nos deixa muito contentes”, observa Federico Ambrosis, diretor do Fesaalp.

O FAM selecionou o curta baiano “Quantos Mais?”, de Lucas de Jesus, que abre a programação no dia 23/09,e aborda o racismo estrutural no Brasil a partir da história de um garçom e estudante, vítima de violência racial. O curta tem como protagonista o ator Wesley Guimarães, o Saci da série “Cidade Invisível”, da Netflix.

“A E I Peru”, de Mariana Alejandra Flores Tuesta, é uma indicação do Cortos de Vista - Festival Internacional de Cortometrajes Universitários, do Peru, que teve a primeira edição em 2007. Do Uruguai, vem “Todo tembló un poco”, de Lucía Martínez Aguiar, curta indicado pelo Festival Internacional de Escuelas de Cine (FIEC), iniciativa da Escuela de Cine del Uruguay e Cinemateca Uruguaya, realizado desde 2000.

O curta paraguaio “1959”, de Daniel Gómez Prieto, foi selecionado pela Direção do Audiovisual da Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai. Do Fenavid - Festival Internacional de Cine de Santa Cruz, Bolívia, o filme indicado é “Extranjeros”, de Fernando Arze Echalar.

O Caracas.doc, festival dedicado aos documentários, de Caracas, Venezuela, teve sua oitava edição em 2020. A indicação foi do curta “El río”, de Angeluz Parra. O Festival Internacional de Cinema de Viña del Mar - Ficviña, do Chile, na 33ª edição, selecionou “Bestia”, de Hugo Covarrubias.

Da Colômbia, o filme é “El intronauta”, de José Arboleda, selecionado pelo Bogshorts, Festival de Cortos de Bogotá, realizado desde 2003. “El dedo de Johnny apunta hacia mi”, de Andrés Cornejo, encerra a mostra, e teve a curadoria feita pelo Edoc - Encuentros del otro cine, do Equador, que está na 20ª edição.

O 25º Florianópolis Audiovisual Mercosul tem o patrocínio do Sebrae e é uma realização da Associação Cultural Panvision e Muringa Produções Audiovisuais.



Parceiros