Histórico

Em 1997, a Panvision deu vida ao FAM, festival que se consagrou como um dos acontecimentos audiovisuais mais importantes do Sul do Brasil e que agora celebra sua 20ª Edição. Em todos esses anos, o FAM conquistou o reconhecimento do público e da classe pelo trabalho de difusão cultural das diversas cinematografias do Brasil e dos países do Mercosul.

A história do FAM é uma história de sucesso, de ineditismo e de um constante aperfeiçoamento dos canais de comunicação entre público e profissionais do setor audiovisual no Brasil e nos países do Mercosul. Um dos pilares do FAM é o Fórum Audiovisual do Mercosul criado para discutir políticas para o desenvolvimento do setor nos países que constituem o bloco.

O objetivo de fomentar a formação de público, difundir obras inéditas e viabilizar o debate de temas da plataforma audiovisual tem sido plenamente atingido. Mais do que isso, a cada ano aumenta a procura do público e a participação de cineastas, diretores e produtores do mercado audiovisual que atuam no Brasil e nos países do Mercosul.

Conheça um pouco da nossa história:

 2009 - A 13ª edição do FAM 2009 ultrapassou todos os patamares anteriores: mais de 200 filmes exibidos, 12 países e 13 estados brasileiros representados, o maior número de mostras especiais e um público total estimado em 30 mil pessoas. Realizado pela primeira vez na Universidade Federal de Santa Catarina, teve um auditório principal com 1,4 mil lugares, em torno de 400 a mais do que os disponíveis na edição de 2008. Apesar da capacidade ampliada, houve fila de espera na Mostra de Longas Mercosul, comprovando mais uma vez o sucesso de público. Em mais cinco auditórios foram exibidas mostras específicas dedicadas à cinematografia do Peru, França, Portugal, curtas latinos e cordobeses. Alguns títulos foram vistos em primeira mão, como Budapeste, de Walter Carvalho, duas semanas antes da entrada no circuito comercial, a cinebiografia Loki – Arnaldo Baptista, de Paulo Henrique Fontenelle, e a preestreia nacional de A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele.Novamente foi lançada durante o festival a edição 2009 do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense/Fundação Catarinense de Cultura, no valor de R$ 1,9 milhão. O Fórum Audiovisual Mercosul contou com a presença de autoridades públicas como o secretário do Audiovisual, Silvio Da-Rin, e de profissionais de todo os segmentos afins. Grande atenção foi dada às novas tecnologias e à convergência digital no Fórum e também no Extra-Fórum. Ao trazer esses temas em painéis, palestras e workshops, o FAM aproximou os profissionais do audiovisual de um vasto e pouco explorado campo de atuação no mercado. Realizadores tiveram a oportunidade entrar em contato com consultores especializados por meio de palestras e de uma inédita clínica de audiovisual, oferecida por consultores do Latin American Training Center (LATC) e pelo advogado especializado em audiovisual Fábio Cesnik. As possibilidades para profissionais do audiovisual com a utilização de novas mídias teve destaque, com palestras sobre o mercado de games e um workshop de vídeos pelo celular.

Apoio