Histórico

Em 1997, a Panvision deu vida ao FAM, festival que se consagrou como um dos acontecimentos audiovisuais mais importantes do Sul do Brasil e que agora celebra sua 20ª Edição. Em todos esses anos, o FAM conquistou o reconhecimento do público e da classe pelo trabalho de difusão cultural das diversas cinematografias do Brasil e dos países do Mercosul.

A história do FAM é uma história de sucesso, de ineditismo e de um constante aperfeiçoamento dos canais de comunicação entre público e profissionais do setor audiovisual no Brasil e nos países do Mercosul. Um dos pilares do FAM é o Fórum Audiovisual do Mercosul criado para discutir políticas para o desenvolvimento do setor nos países que constituem o bloco.

O objetivo de fomentar a formação de público, difundir obras inéditas e viabilizar o debate de temas da plataforma audiovisual tem sido plenamente atingido. Mais do que isso, a cada ano aumenta a procura do público e a participação de cineastas, diretores e produtores do mercado audiovisual que atuam no Brasil e nos países do Mercosul.

Conheça um pouco da nossa história:

 2006 - A 10ª edição do FAM consolidou o formato Fórum & Festival, ocupando todos os espaços e horários - menos a madrugada e o horário do almoço. Uma das principais bandeiras do evento foi a discussão sobre a importância de descentralizar a produção audiovisual do país. A deputada Jandira Feghali participou da mesa trazendo ao Fórum do FAM as notícias mais atualizadas sobre a luta política pela regionalização. O Fórum também debateu TV Digital, valorização da diversidade cultural latino-americana (Seminário Unesco) e o imposto simples para o cinema brasileiro, entre outros temas. A Mostra Infanto-Juvenil se tornou competitiva, e a Extra-FAM ganhou destaque porque recebeu muitas inscrições, embora não seja competitiva. O grande vencedor da Mostra Curtas Mercosul foi Rapsódia para um homem comum, de Camilo Cavalcante. Entre os longas exibidos, Veias e Vinhos, de João Batista de Andrade, o argentino Ana y los otros, de Celina Murga, e Mi Mejor Enemigo, do chileno Alex Bowen. A Mostra de Vídeos Mercosul apresentou 62 filmes de 12 estados brasileiros, além de Argentina e Uruguai. As salas de exibição estiveram lotadas e o público participou também votando para escolher os melhores - Júri Popular.

Apoio