Entrevistas

Palestra Eduardo Lobos: a produção é o coração do projeto


Neste domingo (29/09), os estudantes do 3º Rally Universitário Floripa tiveram a oportunidade de assistir uma palestra com o renomado produtor e montador chileno Eduardo Lobos, que esteve no FAM 2019 representando o filme Zurita. Lobos falou aos alunos sobre os processos da produção audiovisual, mostrando a importância de um bom planejamento e sobre a composição de uma equipe de produção e os papeis desempenhados por cada um. “O planejamento é parte essencial do projeto audiovisual. Sem ele, tudo vai por água abaixo”, ressaltou.

Solícito, utilizou parte do tempo da palestra para questionar os alunos a respeito de seus projetos dentro da Maratona Cultural, buscando sanar dúvidas e dar dicas. A Maratona Cultural faz parte do Rally Universitário e consiste na produção de um curta-metragem ao longo de 100 horas ininterruptas de trabalho.

O 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul teve o investimento do Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual - FSA, Agência Nacional do Cinema - Ancine, com realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Pátria Amada Brasil, Governo Federal.

FAM - Você costuma dar palestras sobre produção em outros festivais?

Eduardo Lobos – Não, dou aulas na universidade, justamente na disciplina de produção. Normalmente na minha universidade, a Universidad del Desarrollo, fazemos uma full immersion, que é uma oficina muito parecida com a que vocês fizeram aqui, na qual em dois dias alunos de diferentes níveis da escola de cinema (primeiro, segundo e terceiro anos) fazem um curta-metragem. Eles filmam em um dia e editam no outro. Então, o que fazemos enquanto professores (de montagem, de som, de direção) é acompanhá-los durante a rodagem. Lá, a escola escolhe um município de Santiago e trabalha com ele. O que buscamos fazer é resgatar a identidade deste município nos curtas. Há o município de Recoleta, por exemplo, onde há o prado central, o cemitério geral, alguns parques... locais onde os alunos fazem os curtas e as histórias tem a ver com esses lugares. É muito interessante e bem divertido, afinal eles têm poucas horas para poder gravar. A única diferença é que a escola entrega o equipamento, e os atores de acordo com o perfil dos curtas.

FAM – E o que você espera que os estudantes que vão participar da sua palestra tirem desse momento? O que você espera eles levem para a vida e a carreira?

EL – O que eu espero é que eles entendam o valor da produção, pois essa é justamente a área menos popular nas escolas, já que tem a ver com números e responsabilidades. Então eu trato de mostrar a importância da produção, de coordenar tudo, e que é o coração de uma obra audiovisual, na verdade. Além do diretor, o produtor é uma pessoa que tem que estar à mão, apoiando, tem que dialogar com toda a equipe. Então é um pouco disso, para além das ferramentas que podem ser usadas, como fazer um bom orçamento, uma folha de chamada, aprimorar o roteiro. Mostrar que é principalmente um trabalho de equipe, no qual as boas relações são muito importantes para que consiga levar a cabo o projeto.

FAM – E o que você acha desse festival que talvez seja um dos poucos que lançam um olhar sobre o Mercosul?

EL – Eu penso que é interessante que aqui estejam pessoas do Equador, da Bolívia, do Chile, da Argentina, do Uruguai... Esse vínculo, essa relação nos permite crescer e gerar um cinema latino americano com identidade. Eu creio que esse tipo de instância permite criar um pouco dessa identidade e gerar vínculos com o Brasil, que é um país gigante. Penso que é super importante.

O 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul teve o investimento do Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual - FSA, Agência Nacional do Cinema - Ancine, com realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Pátria Amada Brasil, Governo Federal.




Parceiros