Entrevistas

Daniela Evelyn e o comportamento do consumidor de filmes

Daniela Evelyn atua há 15 anos na área de pesquisa de mercado
Daniela Evelyn atua há 15 anos na área de pesquisa de mercado

O que os consumidores de filmes gostam de fazer no seu tempo livre? Como se divertem? O que eles gostam de assistir? Essas foram algumas das questões levantadas durante o estudo “Cinema é Nosso Mundo”, coordenado pela jornalista Daniela Evelyn, e que será apresentado durante o 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM. A palestra será realizada no dia 30 de setembro, às 14 horas, no Museu da Escola Catarinense. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela plataforma Sympla.

O estudo foi realizado pelo canal Telecine e procurou entender também como se comportam os consumidores diante de tanto conteúdo e quais as maiores forças do filme em meio a tantas outras formas de entretenimento disponíveis atualmente. A pesquisa também traz dados sobre frequência e sobre as telas preferidas pelos consumidores. Para fazer este levantamento, o Telecine entrevistou quase 2 mil pessoas com acesso à banda larga de todo o Brasil.

Nesta entrevista concedida ao FAM, Daniela fala sobre a oportunidade que o Festival proporciona de ser esta ponte o mercado de cinema e os consumidores de filmes.

O 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul é realizado pela Associação Cultural Panvision e Muringa Produções Audiovisuais e a programação completa de palestras, oficinas, seminários e mostras competitivas e convidadas pode ser encontrada no site do Festival.

FAM – Durante o FAM, você fará uma palestra sobre os resultados de uma pesquisa que traçou o comportamento dos consumidores de filmes no Brasil. Quais os pontos mais curiosos revelados por este estudo?

Daniela Evelyn – Acredito que o mais bacana é entender o papel que o filme tem na vida das pessoas, qual a percepção delas em relação a este conteúdo; que o filme faz com que as pessoas fujam um pouco da realidade, da rotina.

FAM – Qual foi o objetivo de realizá-lo?

DE – Telecine sempre foi uma marca que conhece muito bem o seu consumidor e investe muito em pesquisa. A ideia deste estudo era fazer um compilado com informações das pesquisas mais recentes que temos sobre quem consome filmes. Fizemos grupos de discussão que geraram diversos insights e depois fizemos outra pesquisa, dessa vez quantitativa, para validar os insights que tivemos.

FAM – Você vê uma mudança recente nesse comportamento? Se sim, o que está motivando essa transformação?

DE – Sim. Estamos passando por um momento de muitas mudanças. O streaming mudou muito a forma de as pessoas consumirem vídeos em geral, gerando mais oportunidades de consumo. Poder escolher o que se quer ver na hora que deseja já é uma grande transformação e cada vez as pessoas estão assistindo mais e mais conteúdo.

FAM – Você tem percorrido alguns festivais, como o de Gramado, trazendo os resultados deste estudo. Qual a importância que você vê no compartilhamento dessas informações?

DE – Acho muito importante mostrar o que as pessoas sentem ao assistir a filmes, como eles têm um espaço importante da vida delas e o quanto elas amam filmes. Pro Telecine é muito importante também compartilhar este conhecimento de muitos anos de pesquisa sobre o consumidor de filmes no Brasil.

FAM - Como você enxerga o futuro da produção audiovisual? Quais as principais tendências, que diretores e produtores devem estar atentos?

DE – Acredito que é importante olhar para o consumidor de filmes e entender o que as pessoas gostariam de assistir, como uma determinada história pode contribuir para a vida delas.

FAM – É sua primeira vez no FAM? Qual sua expectativa?

DE – Acho incrível poder estar tão próxima do mercado de cinema e poder promover um pouco desta ponte entre ele e o consumidor de filmes.

O 23º Florianópolis Audiovisual Mercosul teve o investimento do Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual - FSA, Agência Nacional do Cinema - Ancine, com realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Pátria Amada Brasil, Governo Federal.




Parceiros