Entrevistas

O futebol para fazer conexões

Alexandre Manoel, diretor do curta. Foto Nathan Azanha
Alexandre Manoel, diretor do curta. Foto Nathan Azanha

O curta Juventus FC, de Alexandre Manoel, uma produção de Rio do Sul, em competição na Mostra de Curtas Catarinense, traz a história de pai e filha, ele com Alzheimer. As lembranças sobre futebol servem como uma ponte para estreitar as relações entre eles.

FAM – Como foi o processo desse filme? O roteiro é seu também, porque quis contar essa história?
Alexandre Manoel -
Sou formado na Unisul, venho ao FAM, mas estou exibindo pela primeira vez. Moro em Rio do Sul, gravamos lá, a maior parte do elenco é de lá. O filme é o meu TCC, queria trabalhar com coisas que eu gostava, gosto muito de futebol e queria fazer um filme sobre relações familiares, então o futebol faz um meio de campo entre o personagem Antônio, que é o pai, e a Laura, filha dele. O personagem tem Alzheimer, não é um estágio muito avançado, mas ele não lembra de muita coisa. A conexão deles é o futebol, torcem para o mesmo time.

FAM - Como está o cenário para as produções audiovisuais em Rio do Sul?

AL - Gravamos lá por isso, queremos que o audiovisual do Alto Vale cresça. O elenco todo é de lá, um diretor de foto, a produção é local, isso é importante porque conhecem bem a cidade. Aqui no FAM foi exibido Crisálida, e Gabriel Garcia, que é de Rio do Sul, fez direção de arte e assistência de direção nesse filme.

O FAM 2019 tem o investimento do Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual - FSA, Agência Nacional do Cinema - Ancine com realização da Associação Cultural Panvision, Muringa Produções Audiovisuais, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Pátria Amada Brasil, Governo Federal.

 




Parceiros