Entrevistas

Lembranças de um fato extraordinário

Mara Salla, diretora e uma das atrizes nas filmagens
Mara Salla, diretora e uma das atrizes nas filmagens
A cineasta Mara Salla lança no FAM nesta terça, às 19 horas, Do que te Lembras, Maria?, filme convidado dos Curtas Catarinenses. Entre curtas e episódios de séries que dirigiu, este é seu 13º filme, baseado numa história que se passou com sua família. Três mulheres presenciam um estranho fenômeno no céu e reagem de maneiras diversas. Mara é também coordenadora do curso de Cinema da Unisul,que tem impulsionado as produções catarinenses.
 
Pergunta – O filme tem aspectos autobiográficos, como você trabalhou com isso?
Mara Salla - Essa história aconteceu com a minha mãe, Josefina, que está com 92 anos, e ela sempre conta. Foi algo extraordinário que aconteceu numa família italiana que morava no meio do mato, numa pequena vila e onde a religião católica predominava. Uma bola de fogo cruzou o céu, eles não sabiam o que tinha acontecido, e na verdade era um meteoro. Minha mãe achou tudo muito bonito, mas minha tia Maria associou com o fim do mundo, como o padre dizia, e ficou doente. O acesso à medicina era restrito e procuraram uma curandeira para tratar Maria.
 
No filme, uso o realismo fantástico pra contar essa história,pela qual tenho muito carinho, o tempo não é linear, falo de misticismo e espiritualidade, esta é a forma que eu vejo a vida. 
 
Pergunta - Quais são seus projetos atuais?
Mara - Estou captando para meu primeiro longa, sobre Albertina Berkenbrock, menina catarinense que foi assassinada aos 12 anos e beatificada. No dia 30 de junho haverá a estreia de um novo filme meu, o documentário A arte que me habita, no espaço Badesc, sobre a artista catarinense Albertina Prates. E no dia 01 de agosto Do que te lembras, Maria? será exibido na abertura da Mostra Talentos brasileiros em Firenze na Itália.
 
Pergunta – Qual o papel do curso de cinema no cenário da produção audiovisual catarinense? 
Mara - Os estudantes têm feito coisas muito interessantes, Natália, filme do aluno Stanley Costa, está na mostra competitiva catarinense. O curso apóia dentro do possível a produção, a exibição (no Cineclube Cinema Unisul no Centro Integrado de Cultura), a distribuição e o fomento. Ganhamos um edital do Ministério das Comunicações no valor de R$ 4 milhões para compra de equipamentos e implantação de uma usina de produção e pós-produção de conteúdos digitais, um aporte muito significativo, mas o repasse ainda não foi feito pelo governo. 
 
O FAM 2017 tem o patrocínio Funcultural/ Fundação Catarinense de Cultura, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esportes, Governo do Estado de Santa Catarina, da Petrobras e do Governo Federal, com apoio da Secretaria de Cultura e Arte da Universidade Federal de Santa Catarina e realização da Associação Cultural Panvision.
 

Apoio